Procurar
Close this search box.

Schoenstatt
Movimento Apostólico

Academia de Familias en Austria – De pequeña planta a un árbol robusto

By: Claudia Brehm

Em 16 de julho de 2021, a Academia de Famílias da Áustria celebrou uma festa de agradecimento e transferência no centro do Kahlenberg de Viena. Há 30 anos, o casal Eva e Erich Berger “com muito espírito aventureiro e grande fogo Kentenichiano” – como expressaram os diretores do Movimento, Ingeborg e Richard Sickinger – colocaram em marcha a Academia mencionada.

Depois de mais de 30 anos de incansável entrega por parte do casal Berger e de um enorme impulso no trabalho com casais, a direção da Academia de Famílias foi transferida para Patrícia e Günther Mayrhofer para os próximos seis anos, em uma histórica data: 16 de julho, dia da fundação da Obra de Famílias no campo de concentração de Dachau, em 1942, pelo Padre Kentenich e Dr. Fritz Kühr.

 

Dois anos para ser formadores de famílias

“O que começou como uma pequena planta – relata Gabi Kräftner – se converteu em uma árvore robusta com inumeráveis frutos. Até agora 425 casais da Áustria participaram de 67 cursos de formação de dois anos para serem formadores de famílias, tendo experimentado o fortalecimento e o crescimento de sua relação e vida de fé pelas mãos de 300 instrutores e casais que os acompanharam. Durante estes 30 anos, os casais ofereceram 190.000 horas de trabalho voluntário para assistir a outras famílias. A aprovada pedagogia Kentenichiana se transmite agora, também com êxito, em cursos da academia na Hungria, Alemanha, Suíça, Lituânia, Espanha, Croácia, República Checa, Romênia e até no Brasil. ”

A celebração contou com a presença do Bispo Klaus Küng, apoiador da academia desde o início. Ele participou de várias cerimônias de envio e sempre acolheu com interesse aos novos casais formadores de famílias. O mencionado prelado rendeu homenagem ao “extraordinário trabalho” de Eva e Erich Berger e desejou aos comprometidos sucessores a bênção de Deus para esta tarefa, que implica tanta responsabilidade, expressando estar convencido de que os frutos do trabalho das academias mostram que a pedagogia de José Kentenich é  valiosa e útil, inclusive numa sociedade secularizada.

Dom Klaus exortou: “Quisera aproveitar hoje a ocasião para animar a todos, também aos que estão conectados conosco pela internet em outros países, a continuar com grande confiança no auxílio do Senhor e na intercessão de Maria, a não desistir, a não ceder às pressões de uma sociedade de consumo que, por sua própria natureza, leva as pessoas a um beco sem saída”.

Skirmanté e Nerijus da Ucrânia e  Karoly e EriKa Varga da Hungria agradeceram ao casal Berger seu compromisso na criação da Academia de Famílias em seus países e a confiança que depositaram nos casais dirigentes desses locais. Para eles, a Academia de Famílias significa pertencer a uma grande família internacional. Karoly observa: “Para nós é um grande milagre como a Academia de Famílias foi dirigida”. A família Mayrhofer aproveitou a oportunidade para servir um delicioso bolo festivo na refeição seguinte em um ambiente acolhedor.

“Confiamos no crescimento dos casais.”

Entrevista a Eva e Erich Berger

Sr. e Sra. Berger, há 30 anos realizaram um trabalho pioneiro com a fundação e desenvolvimento da Academia de Famílias na Áustria. O que os motivou a entrar nessa aventura? Como surgiu a ideia?

Não foi nada de outro mundo. Simplesmente aceitamos dirigir um grupo do projeto durante um ano aproximadamente, um pedido do Padre T. Beller e da Irmã Maria Elmengard em 1989. O Padre Beller tinha três motivos a partir de nosso ponto de vista. Sentia que estava chegando no seu limite, apesar de sua capacidade. Necessitava de multiplicadores. Tinha uma profunda convicção profética sobre a missão dos casais para a Igreja do amanhã e quis transmitir a todas as famílias interessadas – também além das fronteiras de Schoenstatt – a riqueza da experiência de 10 anos de trabalho familiar do P. Kentenich.

Segundo ele, o maior pecado no deserto é não dizer aos demais onde se encontra a fonte. No grupo do projeto, nós e outros cinco casais nos incendiamos e logo se produziu uma combustão.

Que feitos importantes tiveram nesta longa viagem? Qual foi o acontecimento que destacam por fazê-los felizes?

“Participar da academia foi a melhor decisão da minha vida”. “Existe um Adalbert até 2008 e outro Adalbert a partir de 2009”. Este tipo de comentário, que recebemos em abundância é gratificante. Demonstram que estamos dando às pessoas o que elas necessitam, o que esperam. O que nos custa é que nem sempre conseguimos comunicar estas experiências que temos feito com a academia de pedagogia familiar na Áustria e em outros países. Às vezes, nossa confiança na missão do P. Kentenich para o futuro da Igreja e da sociedade se encontra com a incompreensão. Para nós, seu conceito pastoral, que se baseia na íntima interação orgânica da psicologia, da pedagogia e da teologia é um verdadeiro modelo de êxito no qual colocamos nossa vitalidade.

 

Que qualidades vocês desenvolveram em si mesmos nesses 30 anos na Academia de Famílias?

A Confiança. Temos aprendido a confiar na escola do Padre Kentenich. Confiamos no crescimento dos casais, sem que tenhamos que intervir terapeuticamente. Os casais sentem essa confiança sem que o expressemos verbalmente. Confiamos no efeito da graça; em Schoenstatt falamos das três graças de peregrinação, confiamos nelas. Confiamos em Maria que irá até Jesus para chamar sua atenção e dirá: “Eles não têm mais vinho” – como está escrito em nossas talhas na Áustria. Confiamos nos milagres de transformação, quando a água de nossos esforços é suficiente e as talhas estão cheias até as bordas.

 
Que habilidades aportam Patrícia e Günther Mayrhofer em sua nova tarefa e qual seus desejos para eles?

Encantam-nos as viagens de aventura, de descobrimento. Para que todos possam descobrir as habilidades de Patricia e Günther por si mesmos, não queremos descrever nenhuma de suas habilidades. Serão reconhecidos por seus frutos.

Num curso que dirigiram no segundo ano, que chamamos “Arte da transmissão e o acompanhamento”, as famílias foram confrontadas e atacadas pessoalmente com as acusações contra o Padre Kentenich. Um senhor reagiu dizendo: “Não conheço Kentenich, não conheço as testemunhas – porém conheço vocês – vocês são minhas testemunhas e confio em vocês!” Assim se referiu à Patricia, ao Günther e sua equipe. Testemunhas contemporâneas do P. Kentenich.

Eva, Erich, obrigado pela entrevista. Nosso desejo é que, com a ajuda de Maria, consigam conciliar a alegria de sua própria família e a alegria de servir a outras famílias.

Muito obrigado por falar-nos de suas décadas de profundo compromisso com a Academia de Famílias. Com muito gosto acenderei uma vela no Santuário Original de Schoenstatt por ti e por tantas famílias que puderam descobr

Juntos pela Europa se propõe a ser testemunho de unidade.

Share

with your loved ones

Related articles that may interest you