Procurar
Close this search box.

Schoenstatt
Apostolic Movement

Nigéria conta com quatro novos Padres de Schoenstatt.

By: Okpala Michael I.

A declaração acima feita pelo Pe. Kentenich em 1963 parece capturar o evento de 25 de junho de 2022.

Todos os caminhos levavam à Comunidade dos Padres de Schoenstatt, Ijokodo, Ibadan, Nigéria

Todos os caminhos levavam à Comunidade dos Padres de Schoenstatt, Ijokodo, Ibadan, Nigéria, para a ordenação sacerdotal dos quatro membros do curso, Manifestação do Pai Misericordioso, os nomes dos Padres são: Emmanuel E. Okeke, Stanley I. Ukasoanya, John O. Obute e Cyprian A. Avong.

A Santa Missa começou por volta das 10h05 da manhã e foi presidida por Mons. Fortunatus Nwachukwu, observador permanente da Santa Sé junto ao Escritório das Nações Unidas e às instituições especializadas em Genebra, Suíça.

Durante a homilia, o bispo começou lembrando a todos os cristãos reunidos, a prestigiosa dignidade do sacerdócio que todos recebemos com nosso batismo e nossa consequente incorporação à Igreja como cristãos (1 Pe. 2:9), a seguir, falou das dimensões missionárias e pastorais da missão confiada à Igreja, enfatizando a missão de incorporação em Cristo e a missão de fidelidade à autoridade no cumprimento desta missão. Dirigindo-se aos futuros sacerdotes, ele os exortou a terem em mente o seguinte:

Em primeiro lugar, lembre-se da pergunta de Deus a Elias na caverna em 1 Reis 19:9, “o que você está fazendo aqui?”

Em segundo lugar, os lembrou do corolário do Novo Testamento para a primeira pergunta, tirada da pergunta de Jesus a seus discípulos em Jo. 1:38, “o que está procurando?”

Se você tiver sempre em mente essas perguntas e tentar respondê-las diariamente, crescerá em fidelidade, lealdade e perseverança à vocação que abraçou hoje.

Nigéria

Depois de esclarecer as duas perguntas, o Bispo Mons. Rev. Fortunatus Nwachukwu ensinou-lhes que a pergunta de Jesus aos seus discípulos em Jo. 1:38 foi respondida com uma pergunta e logo contestada por Jesus com as palavras ‘venham e vejam‘. Os discípulos vieram, viram e ficaram com Jesus. Ver, ir e permanecer com Jesus pode ser possível quando desejamos que suas palavras permaneçam em nós, Jo. 15:7. Suas vidas, disse aos futuros sacerdotes, devem ser vivida em torno da palavra de Jesus, orientadas para ela e configuradas com ela.

Esta palavra de Jesus é tripla: uma palavra sobre Jesus, uma palavra com Jesus e uma palavra que é Jesus. Refletindo sobre esta palavra tridimensional de Jesus, o Bispo refletiu sobre a viagem dos discípulos a Emaús em Lc. 24:13-35. Esses discípulos falaram de Jesus, depois conversaram com Jesus e finalmente encontraram com Jesus no partir do pão.

O bispo encorajou os futuros padres a se esforçarem para modelar suas conversas em torno do discurso de Jesus, porque nos aproximamos dEle cada vez que pronunciamos seu nome. Essas conversas levam a uma conversa com Jesus, um encontro em diálogo na oração. As conversas nos preparam então para o encontro com Cristo na Eucaristia. Nesta Eucaristia, nossos olhos se abrem e se reorganizam em sua ordem natural focando em Deus e retificando a distorção de foco causada pelo pecado iniciado em Gênesis 3:7.

O bispo fez eco à imagem do P. Kentenich (11-3-1963 a 2-7-1965) do sacerdote como construtor de pontes. Encorajou os futuros sacerdotes a nunca esquecer que os construtores de pontes devem ser anjos com pés humanos. Devem reconhecer sua fragilidade e sua necessidade essencial de estar em constante contato com o divino. Se algo disso estiver faltando, não serão mais uma ponte. Como Pe. Kentenich, os construtores de pontes são aqueles que têm a mão no pulso do tempo e o ouvido no coração de Deus.

Para concluir, o Bispo lhes disse que esta ordenação dá aos futuros sacerdotes uma nova identidade que devem levar com orgulho e responsabilidade. Citando 2Cor. 5:17 e Apocalipse 21:5, lembrou-lhes que iniciaram uma nova etapa em suas vidas.

Essa nova etapa deve ser vivenciada mais com ações do que com palavras. “Seja a mudança que você deseja ver”, disse Mahatma Gandhi.

Uma área crucial na qual se deve experimentar essa mudança e essa novidade é em ter uma mentalidade católica renovada de inclusão, como lemos em Melquisedeque em Heb. 7:3. Ele não tinha genealogia, sendo que é apenas filho de Deus. Abraçar os etnocentrismos é uma traição a esse título, lembrou o bispo. Devem levar todos a Cristo sem discriminação.

Dirigindo-se às famílias, amigos e fiéis leigos, o bispo encorajou todos a ajudar esses sacerdotes a serem humanos e orantes, a rezar por eles, corrigi-los, aconselhá-los e chamá-los à ordem quando cometerem erros.

Imposição de mãos e a oração de consagração

Por volta das 12h00, com a imposição de mãos e a oração de consagração, nossos quatro irmãos tornaram-se sacerdotes para glória de Deus e honra de nossa amada MTA. Com nossos novos quatro sacerdotes, já somos trinta e três Padres de Schoenstatt nigerianos.

Estiveram presentes os Padres Kingsley Okereke (Superior Delegado), Charles Ozioko (Reitor dos Estudantes), Herbert Opara (Mestre dos Noviços), outros Padres de Schoenstatt e muitos outros sacerdotes da Nigéria junto com amigos, familiares, estudantes e simpatizantes.

Nigeria

Foi uma celebração alegre.

Viva a MTA!

Viva Schoenstatt Nigéria!

Viva o Arcebispo Fortunatus Nwachukwu!

Viva o curso da Manifestação do Pai Misericordioso!

Vida longa aos nossos quatro novos sacerdotes!

Share

with your loved ones

Related articles that may interest you

A missão dos Padres de Schoenstatt em Punjab, Índia

“As pessoas que vêm até nós para rezar e participar da Santa Missa estão no início de sua jornada espiritual e formação. Elas precisam até mesmo aprender a fazer o sinal da cruz e se familiarizar com muitas orações católicas básicas”… Conheça o trabalho realizado pelos Padres de Schoenstatt no estado de Punjab, no norte da Índia.

Read More »