Procurar
Close this search box.

Schoenstatt
Apostolic Movement

Céu e terra se uniram para celebrar os 50 anos do Santuário Nacional

By: Karina y Carlos Darío Marcial, Comissão Central do Jubileu

A Família de Schoenstatt no Equador viveu uma jornada de profundo significado ao festejar o 50º aniversário do seu Santuário Nacional em Guayaquil, no dia 20 de janeiro. As celebrações consistiram em três dias de eventos de vivência comunitária, que incluíram a presença do Núncio Apostólico no Equador e bispos de diferentes dioceses. Do testemunho dos presentes, destaca-se que se tratou de uma experiência profunda que impulsionou os membros do Movimento a levar com fidelidade o legado do Pai Fundador, P. José Kentenich, uma igreja em saída.

Júbilo e alegria durante o ano jubilar

Houve muita contribuição ao Capital de Graças por parte de toda nossa família, assim como em pedidos nos quais talhávamos o espírito e a compreensão através do material de formação, conversas, adorações e Missas; ao longo de um ano preparámo-nos para descobrir e revelar o Ouro Jubilar destes 50 anos de graças e bênçãos.

Foi um ano de preparação e alegrias, mas também de várias dificuldades que surgiram especialmente nas últimas semanas devido à pandemia, no entanto, encontrámos força e ímpeto nas palavras do nosso pai fundador José Kentenich: “A fecundidade alcançada não foi a consequência do heroísmo humano, mas a consequência do cumprimento da condição pedida por Deus, de ter descoberto o que Deus exigia”.

Visitas e saudações

A semana de 20 de janeiro chegou e com ela, chegaram ao Equador, padres e irmãs do Chile, entre eles a Irmã M. Catrin, Superiora Provincial. Eles foram os pilares para o desenvolvimento da vida na nossa Família e com a sua numerosa presença reforçaram as nossas celebrações. Saudações também começaram a chegar de vários cantos da América, especialmente dos Coordenadores Continentais de Schoenstatt, do Diretor Nacional do Movimento no Chile, e de vários membros da nossa Família internacional nos Estados Unidos, Peru, Brasil e Paraguai.

Grande hino de gratidão

“Na véspera da nossa celebração jubilar, junto-me a todos vós para entoar um grande hino de gratidão a Deus por nos ter dado a nossa Mãe Três Vezes Admirável no nosso Santuário Nacional. Estes são 50 anos de uma história muito rica, de tantas bênçãos derramadas nos corações e de tantas iniciativas que surgiram. Algumas nós sabemos, outras só Deus vê. A Mãe Santíssima tem sido fiel e generosa. A bênção do Santuário teve lugar dentro do espírito do dia 20 de janeiro. Assim, a nossa Rainha convida-nos a elevar o nosso pacto ainda mais alto, ou seja, ao nível da Carta Branca, de generosa rendição aos planos e desejos de Deus. Ela também nos lembra que não o conseguiremos se não estivermos profundamente unidos como família e de mãos dadas com o nosso Pai e Fundador. As circunstâncias desta pandemia recordam-nos que somos chamados a viver rendidos nas mãos amorosas de Deus e dos seus planos. Unamos as nossas vozes e cantemos com alegria uma canção de gratidão”.  Com esta saudação enviada a toda a Família pelo nosso Diretor Nacional, P. Felipe Rios Correa, abrimos o Tríduo Jubilar.

Eis que chegou o dia 20 de janeiro!

O Santuário Nacional estava vestido de gala, os nossos corações transbordavam de alegria e felicidade ao vê-lo embelezado. Os rostos de alegria dos presentes e a felicidade expressa pelos mais de mil espectadores que acompanharam a celebração através das redes sociais, fizeram deste primeiro dia do Tríduo Jubilar uma experiência memorável.

As melodias do coro juvenil dirigido pelo padre Juan Francisco criaram a atmosfera para toda a Família, transportando muitos para diversos momentos vividos em redor do Santuário. A procissão de entrada foi liderada por um desfile de bandeiras em que representantes das nossas comunidades e da Família de Schoenstatt de Quito, Babahoyo e Manta enalteciam esta celebração litúrgica. Deus também nos deu o grande dom de ter a presença de Monsenhor Andrés Carrascosa, Núncio Apostólico do Equador, acompanhado por vários bispos do país. Testemunhámos como a Igreja se uniu a esta celebração de forma tão misericordiosa e paternal, reunindo seus filhos em torno da sua Mãe.

Ecuador

O Bispo Carrascosa não deixou de nos impressionar na sua homilia com o seu conhecimento da história de Schoenstatt no Equador, semeando nos nossos corações um desafio para os próximos 50 anos.

A Mãe Santíssima deixou o Santuário nas mãos de representantes da nossa Geração Fundadora como sinal da Mãe que sai ao encontro das suas filhas e dos seus filhos, e antes que ela fosse levada para a Igreja dos Peregrinos, foi cantado um feliz aniversário ao nosso querido Santuário na sua presença.

A noite de ouro

Na sexta-feira dia 21, desde muito cedo pela manhã, realizou-se a adoração no Santuário, que durou o dia inteiro. Os nossos irmãos e irmãs de Quito foram os encarregados da Noite Dourada, eles lideraram a adoração por toda a Família do Equador com uma liturgia que convidou Jesus a acompanhar-nos e a receber nas suas mãos todos os nossos agradecimentos e entrega por estes 50 anos de fidelidade.

Para o meu santuário o meu compromisso é dourado

No final da adoração, foi lido o quadro da Cápsula do Tempo, que contém os compromissos de centenas de membros da Família para com o Santuário nos próximos 25 anos. Desde os primeiros dias do mês de janeiro, os compromissos para serem desenterrados no ano 2047 foram escritos em fitas douradas, durante as missas dominicais nos nossos quatro Santuários no Equador e na Ermida em Manta, bem como através de formulários digitais. Confiamos que a Mãe de Deus cuidará da lealdade a cada uma dessas aspirações.

O Santuário: um presente para a igreja

No sábado dia 22, para encerrar este insuperável Tríduo Jubilar, a celebração começou com o regresso da Mãe de Deus ao seu trono de graças transportada pelos representantes da Juventude de Schoenstatt.

O nosso Pastor, Monsenhor Luis Gerardo Cabrera, Arcebispo de Guayaquil, acompanhou-nos na Santa Missa. As suas palavras ao mencionar o nosso lema: Santuário é Missão, comprometeram-nos ainda mais a levar este fogo jubilar às novas e futuras gerações, e ao mesmo tempo a percorrer o caminho da nossa Igreja Sinodal com maior empenho e entusiasmo.

O Monsenhor recebeu um pequeno santuário como símbolo de um presente para a Igreja. Convidou-nos a rezar à Mãe de Deus por mais vocações para a vida sacerdotal, consagrada e casada. Ao finalizar a Santa Missa dirigiu-se a renovada Igreja dos Peregrinos para a abençoar juntamente com os Padres de Schoenstatt.

Santuário Equador

Fogo para os próximos 50 anos

Antes do término da celebração, um representante da Geração Fundadora convidou os membros das novas gerações a comprometerem-se com a vida do nosso Santuário durante os próximos 50 anos.

Depois de vivermos três dias em que a terra se uniu ao céu durante este tríduo jubilar, ficamos com o dom de grande alegria e felicidade nos nossos corações para ver tantos projetos e sonhos tornarem-se realidade, bem como todas as graças e bênçãos que virão para a grande Família de Schoenstatt no Equador.

Santuário é missão, um lema que iremos recordar e que nos acompanhará durante muitos anos nos nossos corações e que nos fará reviver cada momento deste Tríduo Jubilar juntamente com as palavras que o nosso Pai e Fundador costumava dizer:

“O que recebeu dos seus pais, conquiste-o para o possuir”.

Portanto, no final desta grande celebração jubilar, as novas gerações substituem a geração fundadora que forjou estes primeiros 50 anos com tanta entrega e fidelidade. A nossa missão depende da nossa fidelidade. Novamente, grandes tarefas são assumidas em ombros fracos, confiando como crianças nas graças do nosso Santuário e na consciência da missão.

Várias informações sobre este jubileu podem ser consultadas através do seguinte link: https://linktr.ee/schoenstattjubileo.

Share

with your loved ones

WhatsApp
Facebook
X
Print
Email