Procurar
Close this search box.

Schoenstatt
Movimento Apostólico

Um padre suíço de Schoenstatt constrói um santuário nacional em Camarões

By: P. Alois Baumberger/Claudia Brehm

O padre Alois Baumberger, missionário suíço da União dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt, vive e trabalha na África há mais de 40 anos. Há dez anos, os bispos camaroneses o encarregaram de construir um lugar de peregrinação em Marza, um projeto que já havia sido entregue em 1949 ao santo bispo Yves Plumey, que o iniciou. Mas, ele foi assassinado e assim o projeto foi esquecido. Nos últimos dez anos, Pe. Alois vem construindo este centro de peregrinação diocesano de Marza, o que significa não apenas construir uma grande igreja de peregrinação e criar instalações para peregrinação e conferências, mas também servir as pessoas em seus muitos pedidos e dificuldades. Os peregrinos contribuem limpando, capinando, ajudando a construir, cozinhando, etc.

A espiritualidade de Schoenstatt integrada no lugar de peregrinação em Camarões

 

Padre Alois tem contribuído muito com a espiritualidade de Schoenstatt. Os peregrinos ficam encantados com este lugar de peregrinação, que não foi construído por causa de uma aparição de Maria, mas porque as pessoas encontraram cura interior, libertação da corrupção, paz interior, um emprego, uma gravidez, etc. Maria, Nossa Senhora dos Apóstolos – sob este título ela é venerada em Marza – atrai pessoas de todas as cores e afiliações religiosas e lhes proporciona um lar, segurança, humildade e energia criativa.

A 45ª Conferência Episcopal de Camarões visita o santuário de Marza

santuário de Camarões

Nos últimos dias, a 45ª Conferência Episcopal de Camarões visitou o santuário e queria que o Padre Alois lhes desse informações espirituais e históricas sobre o local. Pe. Alois escreve: “Nós lhes demos um cajado de peregrino, um pacote de artemísia – chá medicinal natural – com a foto e o nome de suas respectivas dioceses impressos nele, e uma cópia de nossas Estações da Via Sacra e meditações sobre a Páscoa, pequenas lembranças que eles apreciaram muito. Todos ficaram muito impressionados com a residência do bispo fundador Yves Plumey, onde ele faleceu há trinta anos”.

Palavras de boas-vindas do Pe. Alois aos bispos da 45ª Conferência Episcopal

É graças à Administração Municipal, que corajosamente tomou a enxada e o facão para abrir caminho para que venham aqui, a Maria, Nossa Senhora dos Apóstolos, que este encontro é possível hoje.

Maria é frequentemente retratada com uma enxada na mão. Na África, a enxada não era usada apenas para capinar, mas também para amassar o barro e construir coisas novas.

Como aqui, em Marza, onde está sendo construído um centro de encontro, formação e peregrinação nesta montanha sagrada que se apresenta com suas instalações sociais, caritativas e culturais para um lugar de apostolado leigo. É o local para o santuário nacional.

Padre Alois disse aos bispos: “Vocês e muitos outros estão enraizados na história da evangelização e sabem que deve haver igrejas e santuários – assim como templos, mesquitas e pagodes – que tenham sido um centro de ensino da sabedoria de sua religião em sua própria história. Não são os edifícios que carregam a mensagem, mas sim os lugares firmemente estabelecidos de onde ela é transmitida a todas as gerações, de geração em geração.”

Pe. Alois comentou que o bispo predecessor desta diocese havia expressado sobre o santuário dali: “Este não é um lugar de peregrinação, é a ermida do paraíso!”

A beleza do lugar eleva a alma a Deus

Cameroon shrine

O que chamou a atenção em Marza, segundo o Pe. Alois Baumberger, é que os visitantes ou peregrinos muitas vezes se sentiam muito à vontade em certos lugares daquele centro. Eles sentiram o alento de um lugar sagrado. Eles foram atraídos e tiveram o desejo de permanecer naqueles lugares para se regenerar, eles descobriram um lugar que enriquecia sua alma. “O homem é um ser multidimensional e está envolvido em uma esfera biodinâmica que o torna sensível para descobrir um lugar com o qual se sente conectado ou em comunhão”, disse o padre.

Neste santuário nacional, disse ele, sentem-se as forças especiais em torno da fonte que alimenta o poço, mas também os “guardiões do lugar”. São formações rochosas que têm o contorno de um rosto humano com olhos, ouvidos e boca. Os peregrinos dizem que quando você se aproxima deles, eles o veem, o escutam e fazem perguntas como: Qual é o propósito da sua presença?

Outros locais de graça são a Gruta de Maria, a grande cruz, o Caminho de Maria e, sobretudo, o conjunto de picos e cavernas que ficam atrás do santuário, onde se pode encontrar muito bem a paz e a tranquilidade interior.

Os grandes e pequenos locais de peregrinação da nossa terra, com os seus pontos de energia, de graças, são como armazéns ou baterias de grande potência, que se recarregam sempre com as visitas dos peregrinos e as suas celebrações.

Nada sem vós, nada sem nós

Na estação das Bodas de Caná, narra-se o Caminho de Maria serpenteando pela montanha, onde os peregrinos podem contemplar várias etapas da vida de Maria: “O santuário de Marza é uma pequena Caná, um salão de núpcias onde inicia uma nova história de amor. Ali o vinho nunca acaba porque muitos enchem suas talhas; eles as enchem de confiança até transbordarem. Uma Caná onde a alegria nunca acaba porque muitos trazem suas tristezas e dores. O fogo do amor não se apaga porque muitas pessoas contribuem com seu combustível, talvez a dor vivida, sua coragem para um novo começo. Onde o sentido mais importante não se esgota, porque o bom conselho nunca escapa: “Faça tudo o que Ele disser!” Porque o valor da oração confiante, o valor de nossas menores ações, quando feito com fé e amor, é grande. Nada é pequeno demais. Nada sem vós, nada sem nós“.

Lugar onde se celebra a beleza, o silêncio e a paz interior

O Santuário de Nossa Senhora dos Apóstolos é um lugar onde se celebra a beleza, o silêncio e a paz interior. Quem vem ao Santuário Mariano de Marza procura fugir da monotonia da vida cotidiana, dos acontecimentos rotineiros e dolorosos, procura regressar aos valores fundamentais. O peregrino busca orientação, pede intercessão por um projeto próximo ao seu coração, quer ser curado de tormentos interiores ou amparado em um momento difícil. Os peregrinos vêm por si mesmos, pelas intenções dos entes queridos ou pela paz mundial. O santuário de Marza quer ser um trampolim na vida, um ponto de virada no caminho dos que buscam sentido e Deus, uma história de amor entre Deus e o homem.

Share

with your loved ones

Related articles that may interest you

Dicas para quem quer começar a ler a Bíblia

Neste “Domingo da Palavra de Deus”, acompanhe algumas dicas para iniciar ou aprofundar a leitura bíblica. O Pe. Marcelo Cervi, doutor em Teologia e membro do Instituto Secular dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt, coordena um grupo online de estudos bíblicos e apresenta algumas sugestões.

Read More »