O Vaticano apresentou, na última semana, a lista com os nomes que irão compor a próxima Assembleia Geral do Sínodo. Ela será realizada em Roma, no mês de outubro de 2023. Entre os mais de 360 convocados, estão três membros do Movimento Apostólico de Schoenstatt. Veja abaixo quem são eles e os seus países. Como Família, somos convidados a rezar e pedir o Espírito Santo sobre cada um e por esse momento importante na vida da Igreja.

Dom Ramón Alfredo de la Cruz Baldera, da República Dominicana

O bispo Dom Ramón Alfredo de la Cruz Baldera faz parte do Instituto dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt. Ele é bispo da Diocese de San Francisco de Macorís, na República Dominicana. Em carta aos sacerdotes da Diocese, escreve: “A missão de construir o reino de Deus nos convida a uma contínua renovação da Igreja. Hoje isso tem um nome: a Igreja da sinodalidade. A sinodalidade nos apresenta muitos desafios, desafios que às vezes não sabemos se seremos capazes de enfrentar, mas, por outro lado, estamos confiantes de que o Senhor deu ao barco de Pedro um bom navegante que, junto com muitos bispos, sacerdotes, religiosos e leigos o levarão até o porto final”.

Dom Nicolas Nadji Bab, de Chade

Dom Nicolas Nadji Bab esteve em Schoenstatt em 2019 para a celebração do centenário de Hoerde
Outro bispo convocado é Dom Nicolas Nadji Bab, que pertence à União dos Sacerdotes Diocesanos de Schoenstatt. Ele responde pela Diocese de Laï, no país africano de Chade. Dom Nicolas Bab conheceu o Movimento Apostólico de Schoenstatt por meio do suíço Pe. Alois Baumberger, que trabalhou por muitos anos na Diocese de Pala, no sul do Chade. Seus irmãos de curso são sacerdotes das dioceses de Pala, Moundou, Sarh e Laï. Eles estiveram presentes em Schoenstatt, em 2019, para a celebração do centenário de Hoerde.

Pedro Paulo Weizenmann, do Brasil

Pedro Paulo com os pais em Schoenstatt
Entre os leigos que participarão da Assembleia está o jovem Pedro Paulo Weizenmann. Ele atuará na Secretaria do Sínodo, como voluntário, onde já está colaborando há algum tempo. Pedro Paulo fez parte, por muitos anos, da Juventude Masculina de Schoenstatt do Santuário de Vila Mariana, São Paulo, Brasil. Com uma família inserida no Movimento de Schoenstatt há anos, participa ativamente de missões, fóruns e grupos do Movimento em sua Diocese. Pedro Paulo, levou a primeira imagem da Mãe Peregrina para a Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, onde estudou. Também levou a MTA consigo no estágio que realizou na ONU, em 2019.

Rezemos por todos os participantes do Sínodo

Ao todo, participarão da Assembleia 363 membros com direito a voto. As mulheres são 85, das quais 54 com direito a voto. Acompanhemos todos eles com orações e ofertas ao Capital de Graças, para que esse seja um período de Pentecostes na vida da Igreja universal.