Procurar
Close this search box.

Schoenstatt
Movimento Apostólico

O primeiro Santuário de Schoenstatt do Brasil completa 75 anos

By: Ir. M. Rosequiel Favero

[vc_row][vc_column width=”1/12″][/vc_column][vc_column width=”10/12″][vc_column_text]Dentro da programação, realizou-se uma vigília na noite de 22 de abril, preparada pelos diversos Ramos da Família de Schoenstatt. Foram muitas as pessoas que participaram dessa noite de oração. O Santuário Tabor foi o único do Brasil inaugurado pessoalmente pelo Fundador, Pe. José Kentenich, e recebeu diversas vezes sua visita.

Começa um tempo de graças

O dia jubilar foi um único louvor a Deus e à Mãe de Deus. A programação começou com uma Santa Missa festiva, presidida pelo Pe. Gabriel Wetch Umfinama Emtenda, sacerdote guaneliano. Ele tocou os corações ao dar seu testemunho pessoal sobre como o Santuário Tabor influenciou sua vocação.

Após a celebração, iniciou a adoração eucarística, que se estendeu durante todo o dia.

Homenagens oficiais na Câmara de Vereadores de Santa Maria

Na parte da tarde aconteceu uma homenagem ao Santuário Tabor na Câmara de Vereadores de Santa Maria. As galerias da Câmara tornaram-se pequenas para acolher todos os schoenstattianos que acompanharam o ato.

Também participou desse momento a orquestra do Centro de Referência Familiar Recanto do Sol (Cefasol), obra social mantida pelas Irmãs de Maria com a colaboração da Família de Schoenstatt de Santa Maria.

Santa Missa festiva com o arcebispo de Santa Maria

A Família de Schoenstatt de Santa Maria superlotou a Capela Tabor na noite do dia jubilar para uma Missa festiva presidida por Dom Leomar Antônio Brustolin.

Já na chegada, todos foram recebidos com uma “galeria de heróis”, com fotos e breves biografias de pessoas do Movimento de Schoenstatt que se destacaram pelo seu testemunho de vida durante essas mais de 7 décadas de história.

Em sua homilia, Dom Leomar deu uma catequese sobre os santuários à luz da solenidade da Páscoa. Após a Santa Missa, os presentes se dirigiram ao Santuário para uma singela homenagem à Mãe de Deus, fechando este momento festivo e marcante para todo o Brasil.[/vc_column_text][vc_gallery el_id=”gallery-902917″ type=”justified” medias=”30592,30596,30604,30616,30600,30608,30612″ justify_row_height=”250″ gutter_size=”3″ single_overlay_opacity=”50″ single_padding=”2″][vc_column_text]

Um Santuário que irradia suas graças para o mundo

O Santuário Tabor é um centro que se destaca não apenas no Brasil, mas que possui sua relevância internacional. Ali aconteceram fatos significativos para a história do Movimento de Schoenstatt no mundo todo.

A partir do Santuário Tabor surge a Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt, que hoje é uma das grandes marcas da Obra perante a Igreja, a sociedade e o mundo. Tudo isso graças à missão a ao apostolado do Servo de Deus Diác. João Luiz Pozzobon (em Processo de Beatificação).

Justamente por ser o local de origem da Campanha, todas as imagens da Mãe Peregrina Auxiliar que existem no mundo são enviadas de Santa Maria.

Outra curiosidade é que a Carta de Santa Maria, considerada o Documento de Fundação da Obra de Famílias de Schoenstatt, foi escrita pelo Pe. José Kentenich à sombra do Santuário Tabor. Também ali foi confeccionada a Cruz da Unidade, hoje considerada um dos grandes símbolos do Movimento Internacional.

Outro momento marcante é quando o Pe. José Kentenich entrega a coroa e o cetro à Mãe de Deus, no Santuário Tabor, como Rainha da Filialidade Heroica, em 20 de agosto de 1949. Esse gesto é uma continuação do Terceiro Marco Histórico da Obra de Schoenstatt, quando ele traz a resposta aos desafios que estavam por vir. A resposta se resume em viver a filialidade em Cristo, até o grau heróico, o que significa, com isso, viver a “santidade de todos os dias”.

Fotos: Schoenstatt Brasil[/vc_column_text][/vc_column][vc_column width=”1/12″][/vc_column][/vc_row]

Share

with your loved ones

Related articles that may interest you