Procurar
Close this search box.

Schoenstatt
Movimento Apostólico

Humildade significa serviço

By: Schoenstatt International

“Um sábado, Jesus foi comer na casa de um dos fariseus mais importantes, e eles o observavam. Jesus notou que os convidados estavam tentando ocupar os lugares de honra, então Ele lhes deu esta lição: Quando alguém convida você para um banquete de casamento, não escolha o melhor lugar. Pode acontecer que alguém mais importante do que você tenha sido convidado, e aquele que convidou vocês dois venha e diga: Dê o seu lugar a essa pessoa. E com grande vergonha você terá que ir para o último lugar.

Ao contrário, quando te convidarem, coloque-se em último lugar e assim, quando chegar aquele que te convidou, te dirá: Amigo, vem mais para cima. Esta será uma grande honra para você na frente dos outros convidados. Porque quem se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exaltado.” Jesus disse também a quem o havia convidado: “Quando você der um almoço ou um jantar, não convide seus amigos, irmãos, parentes ou vizinhos ricos, porque eles também o convidarão e assim você será recompensado. Quando você der um banquete, convide os pobres, os aleijados, os coxos e os cegos. Que sorte para você, se eles não puderem compensá-lo! Pois você receberá sua recompensa na ressurreição dos justos.” (Lucas 14,1; 7-14)

Corrida pelos melhores lugares

Queridas irmãs, queridos irmãos, conhecemos a corrida pelos melhores lugares. Talvez não tão espetaculares como aqui no casamento, mas quando se trata de shows, esportes ou o que seja, você quer ter um lugar no centro onde possa ver bem o que está acontecendo.

Eu experimento isso constantemente, porque eu moro em Roma. As pessoas me perguntam: onde é preciso estar na Praça de São Pedro para poder ver melhor o Papa? E depois há também a luta, mesmo nos lugares sagrados: você quer ter o melhor lugar. E por isso lemos aqui, sim, não deve ser assim com vocês cristãos; permaneçam humildes, fiquem em último lugar, ou como acabamos de escutar, abram espaço para isso. Dê espaço para o outro.

Os primeiros a servir

Quando li isso, pensei na elevação dos Cardeais neste fim de semana e me chamou a atenção que entre aqueles que agora têm os “melhores assentos”, os Cardeais devem ser os primeiros a servir.

Demut
Foto: Vatican media

Esses assentos não são os melhores para o Papa Francisco, ele vê as coisas de maneira um pouco diferente. Ontem, em sua homilia, falou principalmente de serviço. Também os cardeais devem ser os primeiros, quando se trata de servir. A cor vermelha é na realidade à disposição para o martírio por Cristo. Se supõe que eles são os primeiros a estar dispostos a morrer por Cristo.

O cardeal mais jovem do mundo vive na Mongólia

Entre eles se encontra um cardeal, o mais jovem, de 48 anos, o padre Giorgio Marengo, da Itália, que mora na Mongólia. Este é um símbolo deste processo. Provavelmente tem o primeiro lugar na Mongólia. Vocês sabem mais ou menos onde fica. Há 3 milhões de habitantes e 1500 católicos. E o chefe desses 1.500 católicos passa a ser um cardeal e não os bispos das grandes cidades do mundo.

É claro que o bispo foi entrevistado incansavelmente. Pode ser lido em todos os lugares e fala da humildade que isso significa para ele. E fala sobre estar aberto ao diálogo, ocupando o último lugar, e que, como ele, 1.500 católicos querem estar a serviço dos 3 milhões de habitantes da Mongólia. Isso tem a ver com o Evangelho de hoje, que alguém em quem ninguém pensa realmente, na periferia do mundo, é elevado ao posto de cardeal.

E nós… buscamos os primeiros lugares?

Agora, quando pensamos em nós mesmos, se trata da vida cotidiana. Buscamos os melhores lugares? Queremos o primeiro lugar? Ou queremos simplesmente ser humildes, ocupando o lugar mais baixo, para dar lugar aos outros, como acabamos de escutar: “abra espaço para este”.

Não é certo que estamos tão abarrotados de todo tipo de coisas, que nossos corações estão abarrotados de pensamentos, nossos armários estão abarrotados de roupas e outras coisas, que nossos celulares estão abarrotados de comunicação, então não temos espaço para o que vem?

Abra espaço para o outro

Outro dia, alguém me disse: “Agora apaguei o Facebook do meu computador, porque me dei conta de que tudo isso me determina demais e que não tenho mais espaço para me dedicar às coisas de verdade”.

Às vezes eu me sinto assim quando visito as famílias e trago algo para as crianças, elas ficam felizes, um breve brilho nos olhos e logo a coisa voa para o canto. Sim, eles têm tanto; não há mais espaço para o que acabou de trazer o novo hóspede. Então eu acredito que isso pode significar para nós, ocupar um lugar mais baixo, praticar a humildade significa abrir espaço e nos libertar de tudo aquilo que estamos tão cheios, que nossa sociedade está tão cheia.

Poder receber alguém, dar atenção a alguma coisa, a alguém, até mesmo receber Deus comigo, às vezes mesmo sendo bons católicos não tem mais tempo nem espaço. “Só os humildes podem receber um presente”, diz-nos o Evangelho, só quem tem pouco pode alegrar-se imensamente por um punhado de arroz nestes países onde a sobrevivência está em jogo, porque podem aceitar este presente na experiência da humildade interior.

O Evangelho diz que devemos abrir espaço, que devemos abrir espaço, talvez também na minha própria casa. O Evangelho me motiva a abrir um pouco de espaço em minha casa para que outras coisas possam entrar; para abrir espaço no meu coração, me libertando de tantas coisas, para que eu tenha espaço para dar a outras pessoas a oportunidade de ter um lar em mim.

Humildade significa dizer a Deus: Tu és o essencial

Humildade não é possível sem limpeza. Se olharmos espiritualmente e religiosamente, humildade significa, na verdade, que vale a pena servir, coragem para servir; isso está relacionado com o fato de eu me experimentar como criatura em relação ao Criador. Então, eu venho de Deus, venho do Criador, que é o primeiro e é tudo, e quero servi-lo com minha vida. Esse é o significado profundo da humildade.

Humildade significa a atitude interior para com Deus: Tu és o essencial, Tu és amor, Tu és força, Tu és poder; e quero me dirigir a ti, quero te dar espaço: quero te dar espaço, meu Deus, quero te dar espaço na minha vida, nas minhas ocupações, no que me move; e se eu abrir espaço para você, então você fará de mim e do meu coração um pequeno paraíso através da sua presença.

Onde pudermos praticar isso, estaremos no lugar certo: com Maria. Creio que Maria e as experiências aqui com o santuário nos deixam claro uma e outra vez: Maria, esse é o lugar de aprendizado para uma humildade saudável.

O coração de Maria é um coração totalmente humilde

Imediatamente vem à mente o Magnificat: sim, os arrogantes – a arrogância, que é o contrário da humildade – estão dispersos; Os poderosos são derrubados de seus tronos, os ricos vão embora de mãos vazias, e os sedentos, os famintos, os necessitados recebem presentes, eles podem receber presentes. Sim, que tipo de coração Maria teve que ter para que Deus pudesse encontrar um lugar nela?

Não só um pouco e à margem e uma pequena oração matinal ou uma breve oração noturna, mas de tal maneira que Deus possa preencher completamente uma pessoa. Sim, isso só é possível quando há muito espaço, muito espaço livre, quando foi esvaziado do que não é necessário, para que Deus possa entrar completamente com a sua presença.

Pe. Kentenich: do orgulho juvenil à humildade

São pensamentos sobre este Evangelho e então me lembrei que no final de sua vida, depois de seus 14 anos de exílio, o Padre Kentenich falou de misericórdia e depois disse: “Sim, já falamos tanto de misericórdia no passado, mas que a misericórdia pode ser tão grande, tão profunda, tão abrangente, nós não sabíamos.”

E isso foi dito por alguém que, aos 25 anos, escreveu em seu diário que o orgulho será provavelmente seu verdadeiro trabalho, sua verdadeira obra, durante o resto de sua vida, que o orgulho é provavelmente a limitação com a qual ele terá que trabalhar duramente pelo resto de sua vida.

Que seja também um presente para nós que no final da vida possamos dizer com toda humildade, sim, que a misericórdia, a piedade de Deus, o amor de Deus é tão grande que eu não poderia imaginar. Amém!

 

P.Heinrich Walter

Esta homilia foi proferida pelo Pe. Heinrich Walter no domingo, 28 de agosto de 2022, no Santuário Original de Schoenstatt.

Vídeo da homilia em alemão

Share

with your loved ones

Related articles that may interest you