Procurar
Close this search box.

Schoenstatt
Movimento Apostólico

Curiosidades e fatos sobre a vida do Beato Karl Leisner

12 de agosto é o dia do falecimento e a data que a Igreja celebra a memória do Beato Pe. Karl Leisner, membro do Movimento Apostólico de Schoenstatt. Ele tem uma vida repleta de ousadia e belos testemunhos, marcada pelo amor à Cristo, em união com Maria. Leisner foi beatificado por São João Paulo II em 1996. Entrou para a história ao enfrentar os desafios de um campo de concentração com fé e o sorriso no rosto.

Curiosidades sobre a vida de Karl Leisner

Acompanhe agora alguns fatos e curiosidades sobre a vida deste sacerdote:

Karl Leisner

– Leisner era o mais velho entre 5 irmãos e foi coroinha quando era criança.

– Aos 16 anos, foi eleito dirigente da Juventude Católica em seu distrito. Entre as atividades, o grupo combinava oração e exercícios ao ar livre (como camping e ciclismo).

– Karl ficou seis meses no trabalho agrícola obrigatório, criado pelo governo nazista. Nesse período, organizou a missa dominical para seus colegas de trabalho, apesar da oposição do governo.

– Foi ordenado diácono no dia da Anunciação, 25 de março de 1939. Pouco tempo depois descobriu que sofria de tuberculose e foi internado em um sanatório de St. Blasien, na Floresta Negra, para tratamento.

– Ele foi preso por causa de uma única palavra. Quando um amigo foi visitá-lo no sanatório, contou que o atentado a Hitler havia falhado. Leisner não se conteve e disse: “Schade!” (Que pena!). Esse foi o motivo para ele ser denunciado e levado como preso político.

– Como prisioneiro no campo de concentração de Dachau, Karl Leisner fundou, junto com o Pe. Josef Fischer, o primeiro grupo de Schoenstatt em Dachau.

– Leisner é o único sacerdote da história ordenado em um campo de concentração.

– Para que ele fosse ordenado, era preciso ter autorização e documentação assinada pelo bispo local (da Arquidiocese de Munique). Para isso, ele contou com a ajuda de “Mädi”, uma jovem chamada Josefa Mack, conhecida como o “Anjo de Dachau”. Ela se tornou consagrada, mais tarde, chamada Irmã Maria Imma.

– 2.300 sacerdotes prisioneiros participaram da cerimônia de sua ordenação sacerdotal, no dia 17 de dezembro de 1944.

– E não foram somente os católicos que participaram de sua ordenação. Alguns pastores protestantes presos ajudaram a organizar o evento e um violinista judeu tocou música perto do quartel para criar um desvio de atenção dos guardas.

– Embora as situações fossem deploráveis, Karl nunca perdia o ânimo. Ele costumava assinar suas cartas escrevendo: “Immerfroh”, que quer dizer: “sempre contente”.

– DICA: você pode fazer uma “visita online” ao local onde ele foi sepultado – clique aqui

Alguns propósitos pessoais que Karl Leisner cultivava

Veja abaixo alguns propósitos que Leisner anotou em seu diário para o crescimento pessoal. Eles podem dar inspiração no caminho de santidade da vida atual:

– Interiormente sem pensamentos indignos, desordenados, vulgares. Honestidade!
– Exteriormente: sempre com hábitos e atitudes corretas. Distinção e polidez
– Começar o dia com um ‘sursum’ (graças) a Deus. Começar o dia com coragem e piedade.
– Levantar rápida e pontualmente.
– Refletir calmamente, depois agir com audácia
– Estender a fé católica nos atos mais concretos
– Não dar espaço de ação para o demônio; ter um programa apertado
– Nunca ter pena de si mesmo
– Seus pedidos para a vida no seminário foram: “disciplina de pensamento, do olhar e das tendências” e a capacidade de fazer discursos “falando livremente, sem texto”.

Para inspirar…

A vida de cada figura heroica – como a de Leisner – não é relembrada apenas como memória, mas como uma forma de inspirar as novas gerações. Seu exemplo segue vivo para que muitos se sintam tocados a ser, pela Aliança de Amor, um novo homem, um novo santo para o seu tempo. Que Pe. Karl Leisner interceda por essa intenção!

Share

with your loved ones

Related articles that may interest you