Procurar
Close this search box.

Schoenstatt
Apostolic Movement

O dia do batismo merece bolo e velas

By: Ir. M. Irmengild Schmitt

Recentemente o Papa Francisco se reuniu com jovens crismandos e chamou a atenção deles para o dia do batismo [1]. Sim, ele os convidou a comemorar de maneira especial o dia do batismo: todos deveriam saber qual é essa data – na qual “nascemos para vida cristã, para a vida em Jesus, que dura para sempre, é eterna” – e guardá-la como um segundo aniversário!

Isso nos leva a questionar: Você sabe qual é a data de seu batismo? Ou essa informação foi esquecida? Para a Irmã M. Emilie, o dia de seu batismo foi o melhor dia de sua vida.

Emilie Engel nasceu em Husten/Sauerland há mais de 130 anos. Dois dias depois, ela foi batizada na igreja paroquial de Drolshagen. Relembrando aquela data, ela escreveu em seu diário: “Há 44 anos, este foi o melhor dia da minha vida, o dia do meu batismo…” (8.2.1937).

Todos os anos ela comemorava seu batismo

Dois anos depois, ela escreveu em seu diário:

“O mistério deste dia é tão grande, tão inexprimível, que nem consigo imaginar. (…) Deus Trino, eu renuncio com toda a firmeza de minha vontade a tudo o que é contrário a vós e me entrego a ti sem reservas, como uma criança, para o tempo e a eternidade. Glória ao Pai em mim, ao Filho em mim e ao Espírito Santo em mim! Amém” (8 de fevereiro de 1939).

Durante toda a sua vida, esse dia foi muito especial para Emilie Engel.

Ao observarmos os símbolos batismais, podemos penetrar no profundo significado do batismo. Deixemos que a Irmã M. Emilie nos inspire, ao dar uma resposta com sua vida.

A água benta

No batismo, ela representa o ato de purificação do pecado original e a introdução à vida cristã. Ele simboliza o início de um novo caminho de vida na fé e a disposição de se distanciar de tudo o que separa de Deus.

Isso é expresso de maneira especial quando a água batismal flui sobre a cabeça da criança e a fórmula batismal é pronunciada: “Eu te batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”.

Emilie Engel tornou-se propriedade de Deus, filha de Deus, quando foi batizada. Ela respondeu à sua devoção total a Deus dizendo sim em uma vida consagrada a Deus.

A vela batismal

A vela batismal é acesa no círio pascal. Ela simboliza a luz de Cristo que entra na vida da pessoa que está sendo batizada. Essa luz deve acompanhar a pessoa pelo resto de sua vida.

Emilie Engel fez com que a pequena semente do batismo frutificasse e amadurecesse em sua vida. Ela permitiu que a luz da graça brilhasse e resplandecesse nela. Esse brilho em seu rosto fascina as pessoas repetidas vezes. É um brilho que vem de dentro.

O óleo do Crisma

A tradição de ungir com óleo tem raízes bíblicas. Reis, profetas e sacerdotes eram frequentemente ungidos no Antigo Testamento para marcar sua vocação sagrada. Isso simboliza o chamado especial da pessoa batizada para o “sacerdócio real”, que é inerente a todas as pessoas batizadas.

Por meio de sua vida exemplar e “santa”, Emilie Engel deu testemunho da eficácia da graça batismal. Ela cooperou com a graça e deu o exemplo de uma vida nobre e confiável.

A veste batismal

A cor branca das roupas de batizado representa pureza e inocência e tem raízes profundas em muitas culturas. Ela chama a atenção: No batismo, nos tornamos uma nova criatura e – como diz a escritura – nos revestimos de Cristo. O manto branco é um sinal dessa dignidade, que deve ser preservada para a vida eterna.

Emilie Engel usou essa vestimenta batismal branca com dignidade e nobreza. Anos mais tarde, ela foi presenteada com o vestido das Irmãs de Maria de Schoenstatt. Ela também usou esse vestido com dignidade – como uma referência ao outro mundo, como um testemunho vivo da presença de Deus e da Mãe de Deus em nosso mundo.

Faça também um bolo extra – e com velas

Schwester Emilie

Agradecemos à Ir. M. Emilie Engel por seu testemunho de fé e seu cristianismo exemplar.

Querida Ir. M. Emilie, podemos ver em sua vida o que uma pessoa pode se tornar “quando o dia do batismo se torna o maior dia de sua vida”. Ajuda-nos a também sermos cristãos vivos e convictos em um tempo confuso e turbulento. Seja nossa companheira em nossa jornada de fé e vida.

No encontro com os crismandos, o Papa Francisco também se dirigiu aos pais presentes e pediu que eles “também fizessem um bolo extra – e com velas” para essa data “muito importantíssima”! – Portanto, eu ficaria feliz em receber um pedaço de bolo no dia do meu batismo!

 

[1] Discurso do Papa Francisco aos Crismandos da Arquidiocese de Bari-Bitonto, Sala Paulo VI, sábado, 27 de janeiro de 2024

Share

with your loved ones

Related articles that may interest you

Papa proclama a Bula do Ano Santo de 2025

“Spes non confundit” é o título da Bula de proclamação do Ano Santo de 2025. Dentre tantos pedidos, o Santo Padre também convida os “peregrinos que vierem a Roma” a rezar nos santuários marianos da cidade para invocar a proteção de Maria, de modo a “experimentar a proximidade da mais afetuosa das mães, que nunca abandona os seus filhos”.

Read More »