[vc_row row_height_percent=”0″ override_padding=”yes” h_padding=”2″ top_padding=”4″ bottom_padding=”4″ back_color=”color-lxmt” overlay_alpha=”50″ gutter_size=”3″ column_width_percent=”100″ shift_y=”0″ z_index=”0″][vc_column column_width_use_pixel=”yes” position_vertical=”middle” align_horizontal=”align_center” gutter_size=”3″ overlay_alpha=”50″ shift_x=”0″ shift_y=”0″ shift_y_down=”0″ z_index=”0″ medium_width=”0″ mobile_width=”0″ width=”1/1″ column_width_pixel=”900″][vc_custom_heading heading_semantic=”h3″ text_color=”color-vyce” sub_lead=”yes” subheading=”O ato de fundação de Schoenstatt em 1914 é o momento em que o Pe. José Kentenich e a geração fundadora ofereceram sua luta pela santidade e pedem a Maria que venha morar em sua capela (Santuário de Schoenstatt), transformando-a em lugar de peregrinação e seu “berço de santidade“. É a partir deste ato original que fluem a vida, a identidade e a fecundidade de Schoenstatt. “]A Aliança de Amor é um ato de consagração (individual ou comunitária) a Maria como a Mãe Três vezes Admirável de Schoenstatt[/vc_custom_heading][/vc_column][/vc_row][vc_row row_height_percent=”0″ override_padding=”yes” h_padding=”2″ top_padding=”4″ bottom_padding=”4″ overlay_alpha=”50″ gutter_size=”3″ column_width_percent=”100″ shift_y=”0″ z_index=”0″][vc_column column_width_use_pixel=”yes” gutter_size=”3″ overlay_alpha=”50″ shift_x=”0″ shift_y=”0″ shift_y_down=”0″ z_index=”0″ medium_width=”0″ mobile_width=”0″ width=”1/1″ column_width_pixel=”1090″][vc_row_inner row_inner_height_percent=”0″ overlay_alpha=”50″ gutter_size=”3″ shift_y=”0″ z_index=”0″][vc_column_inner column_width_percent=”100″ gutter_size=”3″ expand_height=”yes” overlay_alpha=”50″ shift_x=”0″ shift_y=”0″ shift_y_down=”0″ z_index=”0″ medium_width=”0″ mobile_width=”0″ css_animation=”left-t-right” width=”2/6″][vc_single_image media=”462″ media_width_percent=”100″ media_ratio=”one-one”][/vc_column_inner][vc_column_inner column_width_percent=”100″ position_vertical=”middle” gutter_size=”3″ overlay_alpha=”50″ shift_x=”0″ shift_y=”0″ shift_y_down=”0″ z_index=”0″ medium_width=”0″ mobile_width=”0″ css_animation=”right-t-left” animation_delay=”200″ width=”4/6″ el_class=”padding-left”][vc_column_text el_class=”fix-text”]A Aliança de Amor é um ato de consagração (individual ou comunitária) a Maria como Mãe Três Vezes Admirável de Schoenstatt (também conhecida como a “consagração de Schoenstatt”). Ela infunde uma relação mais profunda com Maria e dá uma participação plena na corrente de vida e de graças originada na Aliança de 1914 e que brota do Santuário. Cada novo membro ou grupo também contribui de forma única para a Aliança original, potenciando-a e enriquecendo-a, ao mesmo tempo em que a Aliança enriquece e melhora a vida de cada membro ou grupo.

A Aliança de Amor é uma forma reconhecida de consagração mariana na Igreja. Como a consagração da Solidariedade Mariana, a consagração de Montfort (Grignion) e as outras formas de consagração a Maria, ela consiste na doação total de si mesmo a Maria. O Pe. Kentenich caracterizou as consagrações marianas como um intercâmbio total e mútuo de corações, bens e interesses. Através deste intercâmbio, cresce-se no amor, na vida espiritual em geral e na capacidade de cumprir a própria missão. Na experiência católica, Maria provou ser uma excepcional parceira de consagração, levando pessoas, nações, comunidades e gerações a um fervor mais profundo de amor e compromisso com Cristo e com o Deus Trino.[/vc_column_text][/vc_column_inner][/vc_row_inner][/vc_column][/vc_row][vc_row row_height_percent=”0″ override_padding=”yes” h_padding=”2″ top_padding=”4″ bottom_padding=”4″ back_color=”color-lxmt” overlay_alpha=”50″ gutter_size=”3″ column_width_percent=”100″ shift_y=”0″ z_index=”0″][vc_column column_width_use_pixel=”yes” gutter_size=”3″ overlay_alpha=”50″ shift_x=”0″ shift_y=”0″ shift_y_down=”0″ z_index=”0″ medium_width=”0″ mobile_width=”0″ width=”1/1″ column_width_pixel=”1090″][vc_row_inner row_inner_height_percent=”0″ overlay_alpha=”50″ gutter_size=”3″ shift_y=”0″ z_index=”0″][vc_column_inner column_width_percent=”100″ position_vertical=”middle” gutter_size=”3″ overlay_alpha=”50″ shift_x=”0″ shift_y=”0″ shift_y_down=”0″ z_index=”0″ medium_width=”0″ mobile_width=”0″ css_animation=”left-t-right” animation_delay=”200″ width=”4/6″ el_class=”padding-right”][vc_custom_heading heading_semantic=”h3″ text_size=”h3″ text_color=”color-vyce”]Cresçer no amor, na vida espiritual geral e na capacidade de cumprir a missão[/vc_custom_heading][vc_column_text el_class=”fix-text”]“Nada sem ti, MTA, nada sem nós”
A expressão “Nada sem ti, nada sem nós” é frequentemente encontrada no frontal do altar do Santuário.

Esta tradição remonta a 1933, e é uma expressão da Aliança de Amor. O “nada sem ti” indica a dependência de Schoenstatt da presença e da atividade de Maria no Santuário. O “nada sem nós” indica a necessidade de nossa cooperação e esforço para que os termos pelos quais Maria foi convidada a vir morar em Schoenstatt sejam cumpridos.[/vc_column_text][/vc_column_inner][vc_column_inner column_width_percent=”100″ gutter_size=”3″ expand_height=”yes” overlay_alpha=”50″ shift_x=”0″ shift_y=”0″ shift_y_down=”0″ z_index=”0″ medium_width=”0″ mobile_width=”0″ css_animation=”right-t-left” width=”2/6″][vc_single_image media=”482″ media_width_percent=”100″ media_ratio=”one-one”][/vc_column_inner][/vc_row_inner][/vc_column][/vc_row]